Distrito de Évora com Francisco Lopes

Reforçada confiança

Artigos Relacionados

It look's like you don't have Adobe Flash Player installed. Get it now.

Intervenção de Francisco Lopes no jantar com apoiantes em Montemor-o-Novo

It look's like you don't have Adobe Flash Player installed. Get it now.

Intervenção de Jerónimo de Sousa, num jantar de apoiantes em Montemor-o-Velho

O Pavilhão da Feira, em Montemor-o-Novo, transbordou de entusiasmo e confiança, com cerca de 700 apoiantes de Francisco Lopes no jantar-comício que encerrou o dia de campanha no distrito de Évora.

Fortalecida desta visita ficou ainda mais a certeza de que os apoiantes de Francisco Lopes no distrito, vão prosseguir com um intenso trabalho de sensibilização, até dia 23, para que todos os votos contem, na «única candidatura que não está, nem esteve comprometida com a política de direita, constante no Orçamento de Estado», como recordou, entre fortes aplausos, Francisco Lopes, também na intervenção feita, à tarde, num salão, na Sociedade Filarmónica Portelense, em Portel.

Reivindicando a sua candidatura como «herdeira de um grande projecto político para Portugal, de ruptura e de mudança, por um rumo patriótico e de esquerda, vinculado aos valores de Abril, consagrados na Constituição da República Portuguesa», Francisco Lopes teve mais um banho de reconhecimento respeitante ao papel único que desempenha nestas eleições.

Na sua intervenção, o Secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa considerou como a palavra de ordem mais gritada, em todas as iniciativas de campanha,«Francisco avança com toda a confiança», tem sido a mais ajustada à forma como a candidatura de Francisco Lopes se tem desenvolvido, sempre em crescendo. «Esta candidatura é única porque não está apenas aliçercada no próprio candidato, porque ela assenta num projecto de ideal, que garante uma vida melhor para todos os portugueses», salientou Jerónimo de Sousa, interrompido, entre convictos aplausos quando lembrou que «ninguém mais do que um comunista tem condições para estas eleições».

Francisco Lopes lembrou as responsabilidades pelo agravar das dificuldades sociais para os trabalhadores e as populações, os jovens e os reformados, recordou a destruição de serviços públicos n o distrito, designadamente de valências de saúde, lembrou que muitos portugueses estão numa situação social dramática porque o poder político está ao serviço do «grande capital financeiro que não está a pagar, no plano dos sacrifícios que são exigidos aos trabalhadores e aos portugueses, por opção de classe».

Ainda em Montemor, o mandatário da candidatura pelo distrito de Évora, o cantor de Abril, Samuel Quedas, explicou porque sobram motivos para os portugueses votarem nesta candidatura, salientando, entre outros, que «este é um candidato com mãos limpas de compromissos com a política de direita», designando como seus responsáveis, o PS, o PSD e todos os restantes candidatos presidenciais, tendo apelidado «alguns» de «falsos independentes».

Share this
Versão para Impressão