Notícias

Quinta 13 de Janeiro de 2011

Mais de três centenas de pessoas participaram, quinta-feira, na Colectividade Sport Operário Marinhense, num comício de apoio à candidatura de Francisco Lopes à Presidência da República, que, num mar de entusiasmo e confiança, valorizou «a força colectiva dos trabalhadores e do povo» e apelou a que «todos sejam candidatos» do «protesto», da «indignação», da «exigência», por «um futuro melhor», por «um caminho de desenvolvimento, justiça, progresso social e dignidade».

Quinta 13 de Janeiro de 2011

No quinto dia de campanha para as Eleições Presidenciais, Francisco Lopes reservou a manhã para as questões do ensino superior e da juventude, com um encontro com a Reitoria da Universidade e da Associação Académica de Coimbra, onde manifestou a sua preocupação com o rumo que tem sido seguido no ensino, «contrário ao que está estabelecido na Constituição da República Portuguesa», que provoca o seu «definhamento», «estrangulamento» e «subfinanciamento».

Quinta 13 de Janeiro de 2011

No âmbito da candidatura de Francisco Lopes à Presidência da República, Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP participou hoje em contactos com os trabalhadores da Mabor, em Famalicão. Durante a tarde, desloca-se a Guimarães e finaliza o dia em Fafe.

Quinta 13 de Janeiro de 2011

Francisco Lopes, no comício que encheu a sala do Operário Marinhense, na Marinha Grande, acusou Cavaco Silva e Manuel Alegre, Passos Coelho e Sócrates, de convergirem nas decisões que levam, há já muitos anos, ao afundamento do país e de terem grandes responsabilidades pela actual situação.

Quinta 13 de Janeiro de 2011

Jerónimo de Sousa ao intervir no jantar de apoiantes da candidatura de Francisco Lopes, no Couço, afirmou que esta candidatura apoiada num grande colectivo está a realizar uma grande campanha, a decisão desta eleição ainda não está decidida, todos os votos contam e que decide é o povo português, que quer uma verdadeira alteração de rumo para o país e a candidatura de Francisco Lopes é a única que vai de encontro as seus anseios.

Quarta 12 de Janeiro de 2011

Depois do contacto directo com comerciantes e população em Olhão, Francisco Lopes rumou a Faro e a Loulé para duas arruadas. Em contacto franco com o povo, voltou a ouvir as queixas de quem se sente esmagado por anos de promessas vãs, as quais, em tempo de eleições, mais ardilosas saem da boca dos praticantes da política de direita.

Image does not exist anymore or an invalid image
Quarta 12 de Janeiro de 2011

No dia em que cerca de mil trabalhadores do sector ferroviário se manifestaram em frente à residência oficial do Primeiro Ministro, contra as medidas que o Governo tem em curso para o sector, Francisco Lopes enviou uma saudação onde se solidarizou com esta luta e reafirmou a importância estratégica que atribui a este sector para o país.

Quarta 12 de Janeiro de 2011

Ao quarto dia de período oficial de campanha eleitoral, a caravana da candidatura patriótica e de esquerda rumou a Olhão. Junto ao mercado municipal, os apoiantes de Francisco Lopes foram adiantando trabalho e, em conversa com transeuntes e trabalhadores, procuraram mobilizar para o voto que, no dia 23, contribui para a luta que continua pela ruptura e a mudança.

Terça 11 de Janeiro de 2011

Jerónimo de Sousa participa, hoje, em várias iniciativas no distrito de Évora. de manhã visitou o polo de artes da Universidade de Évora onde se encontrou com estudantes e trabalhadores. Almoçou com reformados onde afirmou que a candidatura de Francisco Lopes é a única que defende aqueles que vivem da sua pensão e que vivem neste momento com grandes dificuldades devido aos cortes nas pensões que Governo impôs com o Orçamento de Estado para 2011.

Terça 11 de Janeiro de 2011

Primeiro na Centralcer, exemplo da capacidade produtiva nacional, e depois nas instalações Olivais 2, em Lisboa, onde se concentram e reparam os veículos de limpeza urbana, recentemente ameaçada de desmantelamento, Francisco Lopes foi, esta manhã, calorosamente recebido pelos trabalhadores e seus representantes numa cada vez mais bem sucedida campanha que comprova ser esta a candidatura dos trabalhadores.

Terça 11 de Janeiro de 2011

A única candidatura presidencial não comprometida com a política de direita sentiu a forma carinhosa e tantas vezes entusiástica com que o povo de Lisboa a recebeu esta tarde. Para já, tão marcante como o maior comício de inicio de campanha, com que o povo do Porto brindou Francisco Lopes, foi a arruada, esta tarde, da Praça Paiva Couceiro à Praça do Chile, onde populares e pequenos comerciantes receberam, de braços abertos, com grande simpatia e compreensão, uma arruada de mais de 500 apoiantes

Segunda 10 de Janeiro de 2011

Jerónimo de Sousa participou em várias iniciativas no distrito de Coimbra. No inicio da tarde, visitou os estaleiros do Figueira da Foz onde realçou a importância do investimento no aparelho produtivo do país. O Secretário-geral do PCP esteve, ainda, em Montemor-o-Velho num jantar de apoiantes da candidatura de Francisco Lopes onde reafirmou a singularidade desta candidatura na defesa da produção nacional.

Segunda 10 de Janeiro de 2011

No segundo dia de campanha, depois de um grandioso comício no Porto, onde estiveram mais de cinco mil pessoas, Francisco Lopes regressou ao distrito de Setúbal, centrando a sua intervenção nas questões laborais, com uma visita ao Arsenal do Alfeite e encontros com trabalhadores da Câmara de Palmela e da Autoeuropa.

Segunda 10 de Janeiro de 2011

Nem a chuva consegue travar a dinâmica da campanha de Francisco Lopes para a Presidência da República. Num mar de gente, que inundou a Baixa de Setúbal, o candidato do PCP falou com todos, comerciantes e população em geral, que se queixou do rumo de devastação levado a cabo por PS, PSD e CDS-PP, que, agora, em nome da crise, com o apoio de Cavaco Silva, impõem mais cortes sociais, roubam nos salários, reduzem o poder de compra, comprometem o presente e o futuro do País.

Segunda 10 de Janeiro de 2011

O Salão dos Bombeiros Voluntários do Seixal foi pequeno para acolher a alegria e a confiança de todos aqueles que quiseram estar na última iniciativa de segunda-feira da campanha de Francisco Lopes para a Presidência da República. Foram mais de 500 pessoas que disseram que Portugal não está condenado ao declínio, ao retrocesso e à dependência, que afirmaram que existe um outro caminho para o País, de ruptura e de mudança com a política de direita.

Segunda 10 de Janeiro de 2011

Percorridos os 18 distritos e as duas regiões autónomas, e realizados vários contactos com a comunidade portuguesa na diáspora ao longo dos últimos meses, Francisco Lopes inaugurou o período oficial de campanha eleitoral com a maior iniciativa politica de massas até agora realizada por qualquer dos candidatos.

Domingo 9 de Janeiro de 2011

Realizou-se hoje a primeira acção do período oficial de campanha da candidatura de Francisco Lopes: um enorme comício que encheu o Palácio de Cristal, no Porto, onde se afirmou bem alto que nestas eleições só há uma alternativa aos trabalhadores e a todos os atingidos pela direita e a sua política (de PS/PSD/CDS): o voto em Francisco Lopes para efectiva uma ruptura e mudança.

Domingo 9 de Janeiro de 2011

Realizou-se um comício, no Barreiro, com a participação de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP e Francisco Lopes. Nesta iniciativa valorizou-se que só esta candidatura está em condições de protagonizar e promover uma ruptura com políticas de direita que são a causa da grave crise e das dificuldades que o país e os portugueses hoje enfrentam.

Sábado 8 de Janeiro de 2011

Por todo o país desenrolam-se inúmeras iniciativas da candidatura de Francisco Lopes à Presidencia da República, de contacto com os trabalhadores e com a população. Em Guimarães, no mercado de Pevidém, a acção de contacto contou com a participação de Agostinho Lopes e Joaquim Daniel, mandatário regional.

Sexta 7 de Janeiro de 2011

Francisco Lopes encerrou um comício com centenas de apoiantes em Serpa, deixando uma mensagem de denúncia da situação de desastre económico e social em que o país se encontra. O único candidato que não está comprometido com esta situação reafirmou também que esta é uma candidatura com um projecto ancorado na constituição e nas conquistas de Abril.